17 junho 2015

Saliente mais o que acertou do que errou


Em vez de salientar que o aluno cometeu 3 ou 5 erros, opte por realçar que acertou em 95 ou 97 palavras. Promova a motivação reforçando pela positiva, pelo que conseguiu fazer e pode ainda melhorar. O mesmo pode ser feito em casa, pelos pais e educadores. Aquando acompanha o seu filho em casa num ditado ou apenas num texto que ele escreveu, seja devido a TPC ou porque lhe pediu, seja cuidadoso na maneira como vai alertar para os erros a serem corrigidos. Comece a elogiar a quantidade de palavras que conseguiu escrever sem qualquer tipo de falha, na pontuação que na maior parte do texto está aplicada correctamente. Depois, com afecto no discurso, alerte para os erros, ajude-o a verificar num dicionário como se escreve a palavra de forma correcta, aponte para o facto de que essa palavra tem também uma explicação, sinónimos e que pode ser utilizada noutro contexto. O mesmo se pode passar numa sala de aula com os alunos, principalmente aqueles que se desmotivam facilmente, e ganham receio em falhar. Lembrar que é através do erro que se vai acertando, corrigindo e melhorando. Opte por um discurso positivo, quebre a forma como a sociedade tem vindo a transmitir saber. Chegar mais perto do aluno, filho, indivíduo, por meio de afecto, não significa fraqueza, pode manter a firmeza na transmissão de saber, elogiando o que já consegue fazer, reforçando que há um caminho a melhorar, e que com o tempo, ele vai conseguir da mesma maneira que já conseguiu tantos outros feitos.

Nenhum comentário: